Início / Diocese de Roraima

Diocese de Roraima

A cristianização na Bacia do Rio Branco teve início no final do século XVII, quando a Câmara de Belém solicitou em 1692 a Dom Pedro II, rei de Portugal, que enviasse missionários à região. O pedido foi atendido em 1693 pelo Conselho Ultramarino e a Ordem dos Frades Carmelitas foi escolhida para a missão. Em 1725, segundo o anuário dos Beneditinos, os frades Carmelitas se fixaram às margens do rio Branco e fundaram diversas missões. Nestaepoca surge a Missão do Carmo, elevada à Freguesia e, posteriormente, a município de Boa Vista. Anos depois, em 1892, a Diocese do Amazonas cria a paróquia Nossa Senhora do Carmo.

Diocese de Roraima
Catedral Cristo Redentor

A 05 de agosto de 1907 o território compreendido pela bacia do Rio Branco foi desmembrada da Diocese do Amazonas e anexada à Abadia do Monserrate no Rio de Janeiro, em vista do atendimento dos beneditinos ao Rio de Janeiro (que era a Capital Federal). Pio X, ao separar da Diocese do Amazonas o vasto território da bacia do rio Branco, com suas missões, entregou à Ordem Beneditina brasileira para que cuidassem da evangelização desta região, tendo como bispo responsável Dom Geraldo Van Caloen.

Em 1921 foi eleito o segundo prelado das missões do rio Branco, Dom Pedro Eggerath, que coordenou grandes obras em Boa Vista, além de trazer a energia elétrica, instalar o serviço de telégrafo e reconstruir a Igreja Matriz com listras no estilo germânico. Depois, a 21 de abril de 1934, Roma separou da Abadia de Monserrate e constituiu em Território Nullius, com Administrador Apostólico.

Em 1936, foi eleito bispo Dom Lourenço Zeller, terceiro prelado do rio Branco. A 30 de agosto de 1944, Pio XII criou e definiu como Prelazia Nullius do Rio Branco, já que em 1943 o Governo Federal havia transformado a área da bacia do rio Branco em Território Federal. Em 1948, a Santa Sé pediu aos Beneditinos que deixassem a Prelazia com suas missões e tudo foi confiado ao Instituto dos Missionários da Consolata de Turim. Em 1952, Dom José Nepote Fuss foi escolhido para ser o quarto bispo prelado do Rio Branco. A 29 de outubro de 1963 foi decretada Prelazia de Roraima. Com a morte de Dom José Nepote, o papa indica, em 1968, Pe. Servilio Conti para a sucessão como preladode Roraima até 1975. Nesta época a Igreja de Roraima, defensora da causa indígena na região sofre um grande abalo: a morte de Pe. João Callari como encomenda para acusação dos Waimiri Atroari.

Dom Servilio Comti renuncia.

João Paulo II a elevou a Diocese a 16 de outubro de 1979; por isto, ao longo da história os nomes encontrados que a designavam vão diferindo conforme a época.

Main menu
Menu Title